A virtuosa austeridade



Com a Parker 51 rolando nos dedos, o dr. Mesóclise respira profundamente, como se tragasse no ar a sabedoria que herdou de seus ancestrais.

E, depois de sorver um pequeno gole da tépida água que preenche seu longevo copo de cristal, as palavras saem de sua boca como a mais macia seda transportada da distante e misteriosa China:

- A austeridade é condição sine qua non para o efetivo cumprimento das obrigações de um administrador público em consonância com as demandas da sociedade.

Dá uma pausa para que a profundidade de sua sentença seja apreciada pelo mundo mineral, vegetal e animal.

E finaliza:

- Facilitar-me-ia sobremaneira contar com auxiliares desse jaez...

Sem mais, faz a Parker 51 deslizar suavemente sua inconfundível assinatura na folha de papel que decreta a nomeação de mais uma dezena de áulicos como auxiliares de sua espinhosa, dificílima tarefa de levar a sua querida e sofrida Banana Verde, terra natal de tantos ilustres cidadãos, ao seu destino glorioso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário